Aparelho ortodôntico autoligado: guia completo

O aparelho ortodôntico autoligado é similar ao convencional, aquele das “borrachinhas”. Apesar de bem diferentes, os dois tipos têm as mesmas indicações. O que muda mesmo são questões subjetivas mais ligadas ao bem-estar do paciente.

Neste artigo, explicaremos tudo sobre esse tipo de aparelho. Confira.

O que é o aparelho ortodôntico autoligado?

No aparelho convencional, há a famosa “borrachinha”, que tem a função de fazer com que o fio de metal fique no lugar correto dentro dos “bráquetes”, que são as peças de aço coladas aos dentes. A força transmitida pelo fio de metal aos bráquetes gerará a movimentação dos dentes durante o tratamento. 

Já o aparelho autoligado não tem essas borrachinhas, e o fio é preso de uma forma diferente, com um tipo de “porta de correr metálica”. Essa pequena mudança trouxe algumas vantagens para esse tipo de aparelho.

Vantagens e mitos

Mais discreto durante o tratamento

Muitas pessoas acabam fugindo do tratamento ortodôntico não pelo desconforto que ele pode proporcionar, mas por causa da aparência. É preciso admitir que os aparelhos convencionais não são nada discretos. 

Já o aparelho ortodôntico autoligado, devido à ausência das borrachinhas coloridas, ligaduras e bráquetes menores, acaba sendo um pouco mais discreto que os convencionais, principalmente quando confeccionados com material transparente, como os de cerâmica, também conhecidos como aparelhos de Safira.

Devido a essas características, o aparelho ortodôntico autoligado, assim como o Invisalign, por exemplo, é considerado um “aparelho estético”, de modo que é muito procurado por adultos.

Resultados melhores em menor tempo?

Em muitos locais da internet, você lerá que o tratamento com aparelho ortodôntico autoligado é mais rápido devido à menor quantidade de atrito que existe entre o bráquete e o fio.

Realmente, o atrito é muito menor quando o aparelho é analisado fora da boca, porém, quando colocado no ambiente bucal e submetido às suas condições (existência de saliva, placa bacteriana, restos de alimento e tártaro), esse atrito aumenta consideravelmente.

Além disso, durante a fase inicial de tratamento, que chamamos de alinhamento e nivelamento, há, sim, uma maior velocidade. No entanto, quando olhamos o tempo total de tratamento, a vantagem, quando há, é de poucos meses.

A grande verdade é que nenhum estudo sério e independente de interesses econômicos, seja de empresas ou de palestrantes, provou que o tratamento com aparelho autoligado é muito mais rápido que o convencional. 

Permite fácil higienização

Quem utiliza aparelho fixo convencional sabe que os cuidados necessários à higiene da boca devem ser redobrados. Isso porque as peças facilitam o acúmulo de restos de alimentos.

Com os autoligados, devido à ausência das ligaduras, o acúmulo tende a ser um pouco menor nas áreas ao redor dos bráquetes, e a higiene também tende a ser mais fácil, o que, consequentemente, também pode diminuir o risco de problemas como cáries e inflamação gengival. 

Mas é importante ressaltar que é plenamente possível manter uma ótima higiene mesmo com o aparelho fixo convencional. Basta utilizar as escovas adequadas e executar a técnica da forma correta.

Menor necessidade de extração dentária?

Diz-se que o aparelho ortodôntico autoligado expande a arcada dentária com mais facilidade do que o aparelho convencional, e, dessa forma, a necessidade de extração dentária diminui. Isso não é verdade.

O uso incorreto do aparelho ortodôntico autoligado pode gerar arcadas dentárias extremamente largas, com dentes “jogados” para frente e com perdas ósseas irreparáveis.

Extrações dentárias, quando bem indicadas, são um ótimo recurso para obtenção de espaço e devem ser realizadas sempre que necessário. Uma decisão equivocada pode trazer consequências irreparáveis. Por isso, a qualidade técnica do profissional, seu grau de atualização científica e compromisso com a verdade é muito mais importante do que o tipo de aparelho utilizado.

E as desvantagens?

O tamanho reduzido do bráquete resulta em uma menor área de contato com o fio ortodôntico, o que pode gerar um pouco mais de dificuldade na obtenção de certos movimentos, como giros dentários.

Além disso, as “portas” que seguram o fio podem amassar ou quebrar, sendo necessária a substituição das peças durante o tratamento.

Pacientes que produzem naturalmente muito cálculo dental (tártaro) podem chegar a bloquear o funcionamento dessas portas devido ao acúmulo nessas áreas.

Por fim, esse aparelho tende a ter um valor superior quando comparado ao convencional.

Quais casos podem usar o aparelho ortodôntico autoligado?

Nas mãos de um profissional experiente, tanto os aparelhos fixos convencionais quanto os autoligados e os alinhadores transparentes tipo Invisalign podem ser usados para tratar qualquer tipo de problema ortodôntico. A diferença na escolha de um aparelho ou de outro está em questões mais subjetivas aos pacientes, como conforto e estética durante o tratamento, e custo.

Por quanto tempo vou precisar usar o aparelho ortodôntico autoligado?

Uma das coisas que mais assustam os pacientes e que podem desmotivar o tratamento com aparelhos ortodônticos é o tempo que ele pode durar. 

É importante ressaltar que o tempo de duração do tratamento ortodôntico está diretamente ligado a três fatores:

  • à colaboração do paciente, tanto no comparecimento às consultas de acompanhamento quanto nos cuidados com seu aparelho;
  • ao tipo e gravidade do desalinhamento dentário;
  • à qualidade técnica do profissional, tanto na execução de um plano de tratamento preciso quanto na habilidade em realizar os ajustes necessários no aparelho durante o tratamento.

O tempo médio de duração de um tratamento ortodôntico é de 18 a 24 meses. Lembre-se que esta é uma estimativa! Cada caso é um caso diferente.

Qual o preço do aparelho ortodôntico autoligado?

Com certeza você deve estar curioso(a) se o aparelho ortodôntico autoligado terá o mesmo valor que o convencional. E a resposta para esta dúvida é que em nosso consultório o valor repassado ao paciente é o mesmo.

Apesar de ter um custo um pouco maior para aquisição, esse valor é irrisório frente ao valor total do tratamento ortodôntico.

Cuide adequadamente do seu aparelho

O cuidado com a saúde bucal para quem usa aparelho fixo deve ser uma das prioridades no dia a dia. Isso porque alguns cuidados são essenciais para manter os dentes, boca e gengiva saudáveis durante todo o tratamento.

É essencial que o paciente utilize o fio dental sempre e que os dentes sejam escovados logo após as refeições. Principalmente porque pode ocorrer o acúmulo de alimentos e bactérias ao redor do aparelho, independentemente de ser convencional ou autoligado.

Vale ressaltar que a higiene bucal é importante não apenas para manter a sua boca saudável, mas também para garantir um tratamento mais rápido. Lembre-se que os seus dentes serão movimentados, e, para isso, eles precisam deslizar entre os bráquetes e os fios, e isso deve ser feito com o menor atrito possível. Quando a placa começa a se formar, essa movimentação fica mais difícil.

É sempre bom lembrar que as visitas regulares ao dentista são fundamentais e servem para manter a saúde bucal em dia, prevenir cáries e diagnosticar precocemente outras doenças bucais. A prevenção é a melhor forma de evitar grandes problemas futuros.

Conheça mais tratamentos ortodônticos que o Dr. Rowan realiza:

Ortodontia acelerada;

Aparelhos estéticos;

Ortodontia preventiva;

Aparelho invisível nacional;

Invisalign.

Não espere. Agende já a sua consulta e cuide de sua saúde bucal!

COMENTÁRIOS

Dúvidas? Fale Conosco